Artigo

Resgatando a família

Quero destacar a necessidade de se viver em Família e que essa seja honrada, digna e respeitada.

Devemos reconstruir a família nos moldes e padrões bíblicos. Precisamos preservar o conceito de família como base da sociedade, com uma estrutura sólida de respeito à maternidade, à paternidade e à fraternidade. Precisamos, como povo de Deus que somos, voltar a influenciar o mundo para que readquira os padrões oriundos dos ensinos do Senhor Deus e não permitirmos que nossas famílias tenham os bons costumes corrompidos por arautos do caos social.

Na família todos devem ter suas atribuições, pois “vos ordenamos isto: se alguém não quer trabalhar, também não coma” (II Ts 3.10). Trabalho em família é uma proposta simples, direta e necessária nos nossos dias. As famílias precisam ter seu sustento proveniente do trabalho e não de assistencialismo.

Resgatar a dignidade da criança, do adolescente e dos jovens, adultos e idosos. Resgatar a vida em família com diálogo, convívio, distribuição de tarefas e responsabilidades. Resgatar o respeito mútuo. Todos se respeitando e estabelecendo a hierarquia natural. Resgatar o desempenho do homem como provedor, moral e material no seio da família. Promover a participação de todos com direito a defender opiniões e explicar decisões.

Resgatar os momentos de estudo bíblico e oração como parte do dia a dia familiar. Priorizar a comunhão nos cultos, a vida na Igreja local e colocar o Reino de Deus em primeiro lugar. Resgatar a autoestima de todos.

Resgatar a vida financeira e econômica restabelecendo o crédito financeiro, moral e social. Sem inadimplência, sem contrair dívidas desnecessárias e cuidando da administração doméstica, sem desperdícios e sem supérfluos. Valorizar os bens no seu justo valor. Não criar necessidades nem se deixar levar pelo consumismo ou pelas tendências. Todos, no lar, precisam ter consciência do quê podem ter, e que, querer nem sempre é poder.

Trabalhar, em família, os conceitos de honestidade, hombridade, lealdade, altruísmo e de urbanidade. Desenvolver o entendimento de direitos e deveres, respeito às leis e às autoridades, e fazer perceber que as opções trazem sempre consequências boas ou más.

propor mudanças. Comece explicando a necessidade de estarem unidos, se entendendo e convivendo. Mostre o valor da família, o respeito uns para com os outros e a necessidade de interdependência. Orem juntos compartilhando anseios e desafios. Promova a soberania de Cristo em sua vida e em sua família. Que Deus abençoe seu lar e sua família. 

 

Paulo Roberto Sória - pastor da Igreja Evangélica Batista em Moema - SP

 

Imagem