Mais Notícias
O Evangelho em países fechados PDF  | Imprimir |  E-mail
Escrito por Redação CBB   
Ter, 30 de Junho de 2015 11:48

alt

 O Evangelho em países fechados


Willy Rangel – Redação de Missões Mundiais

Durante a Conferência Missionária Global, realizada de 11 a 13 de junho na Primeira Igreja Batista Campus Colina, em São José dos Campos - SP, Missões Mundiais apresentou aos crentes brasileiros um pouco da situação vivida pela igreja perseguida em países completamente fechados ao Evangelho, como é o caso da China, Coreia do Norte e Irã. Esses três países são conhecidos por sua falta de liberdade e perseguição, velada ou oficial, a cristãos. Os missionários convidados para a Conferência Missionária Global, promovida por Missões Mundiais em conjunto com agências parceiras, são unânimes em afirmar que a igreja perseguida está resistindo a todas as dificuldades e contribuindo para a expansão do Evangelho nesses países.

A situação na China foi apresentada por um missionário com anos de experiência nesse campo, onde se estima haver 100 milhões de seguidores de Cristo, apesar de toda a repressão. Regiões montanhosas e isoladas, como o Tibete, e o oeste chinês, onde vive um grande número de muçulmanos, também são desafios missionários na China. Desde a Revolução Comunista de 1949, é proibido ser missionário na China. E durante a chamada Revolução Cultural, empreendida pelo líder chinês Mao Tsé-tung entre os anos 1960 e 1970, bíblias chegaram a ser queimadas. O regime chinês é ateísta. Na vizinha Coreia do Norte, o regime mais fechado do mundo obstrui o direito à liberdade religiosa dos seus cidadãos. Na prática, a única religião existente no país é o culto à personalidade do líder norte-coreano e seus antecessores. E a questão da liberdade religiosa, no caso norte-coreano, está totalmente relacionada à violação dos direitos humanos como política de Estado do governo de Pyongyang, conforme ressaltou o palestrante, o qual não divulgamos o nome por questões de segurança. Antes do comunismo, havia mais de 3.800 igrejas em toda a região onde hoje é a Coreia do Norte. Depois da implantação do regime norte-coreano, igrejas foram fechadas uma a uma, pastores foram presos, torturados e mortos. Hoje, quase 70 anos depois da instalação do regime, a igreja perseguida resiste mesmo com ameaças e grande perigo para seus membros. “Eles arriscam suas vidas todos os dias”, disse o missionário coreano, que contou relatos de pessoas presas, torturadas e assassinadas com requintes de crueldade por oficiais do regime apenas porque serviam a Cristo.

No Oriente Médio, o Irã vive, segundo um missionário do próprio país, uma “colheita dourada”, pois a igreja perseguida tem avançado naquela nação, sob um regime baseado na religião islâmica. “O Irã é hoje o país onde o cristianismo avança com mais força em todo o mundo, apesar de todos os esforços contrários por parte do regime dos aiatolás”, declarou. Por causa do fechamento da sociedade bíblica no país logo após a Revolução Islâmica, em 1979, por muito tempo os crentes que não emigraram e permaneceram no Irã – a igreja perseguida – não tiveram acesso à Bíblia. Por isso, o missionário viu a necessidade de investir na tradução e impressão de exemplares das Escrituras e Novos Testamentos em farsi (a língua persa, falada no Irã), que têm sido distribuídos por todo esse país do Oriente Médio. Mais de 1 milhão de Novos Testamentos já foram impressos e entregues. Para o pastor Carlito Paes, da PIB São José dos Campos - SP, que recebeu a Conferência Missionária Global, a igreja livre tem uma responsabilidade espiritual e moral com a igreja perseguida e regimes como o norte-coreano devem ser encarados como opressão do inimigo. “Não vemos humanamente perspectiva alguma de aquele regime cair, mas acreditamos no poder de Deus através da oração. Por muito tempo, oramos para que caísse a cortina de ferro da União Soviética e achávamos que seria humanamente impossível, mas para Deus, o impossível é possível”, conclui.

Última atualização em Ter, 30 de Junho de 2015 12:14
 
PIB Leta em Bozano- completa 120 anos PDF  | Imprimir |  E-mail
Escrito por Redação CBB   
Ter, 16 de Junho de 2015 11:47

alt

                                                                                                                                                                     Créditos das fotos: Daniel de Almeida Fotografias.

Primeira Igreja Batista Leta em Bozano – RS - completa 120 anos de história


Ilton Flores, pastor da Primeira Igreja Batista Leta em Bozano - RS

Você já participou do aniversário de alguma Igreja com 120 anos de atividades ininterruptas? Pois bem, os irmãos e irmãs, aproximadamente 300, que estavam na Linha 11, em Bozano – RS, no dia 29 de março deste ano, reunidos sob a lona de Circo do Acampamento Batista Pioneiro (ABP), instalada no pátio da Igreja, participaram com muito entusiasmo de um culto muito especial. No mês de junho de 2014 aconteceu a primeira reunião de planejamento para o culto e festa do aniversário de 120 anos da Igreja Batista Leta da Linha 11. Surgiram então as primeiras ideias, os preparativos, a escolha da data, como fazer e o que fazer. Ao longo dos nove meses seguintes, através de muita oração e trabalho, foi tudo sendo preparado com muito carinho, e toda Igreja se empenhou muito para que esse grandioso dia acontecesse. Sabíamos que Deus estava cuidando de cada detalhe, porque queríamos que tudo saísse perfeito para honra e glória do nosso Deus. No dia 29 de março do corrente ano, em torno de 300 pessoas estiveram presentes, louvando e prestando culto ao nosso Deus por todos esses anos em que a Igreja semeou a Palavra do Senhor, transformando vidas e fazendo a diferença na linha 11 do município de Bozano (antigo distrito de Ijuí – RS), onde está localizada.

O prelúdio ao som de violino e violão, tocados por Mateus Bigolin e João Bigolin, que são pai e filho, levou os presentes a entrarem em clima de reverência no início do culto. A saudação de abertura foi feita em leto pelo irmão Reinaldo Arais, que é descendente de imigrantes, traduzida pela irmã Lisiane Flores. O pastor Ilton Flores deu continuidade ao culto, enfatizando a tamanha alegria que a Igreja estava em receber a todos, e dirigindo a programação. Tivemos a participação da Associação dos Batistas Letos do Brasil, que encantou a todos com duas lindas músicas cantadas em leto. Na mesma oportunidade, o pastor Benjamin Keidann, que é o presidente da referida associação, cantou com sua esposa uma música acompanhada de gaita (acordeom). Após, ele fez um relato da história da Igreja, lembrando fatos desde sua fundação com os Pioneiros Letos chegando à localidade, suas dificuldades iniciais, e a fé dos seus primeiros membros que, acima de tudo, nunca esmoreceram, sendo que os frutos estão sendo colhidos ainda hoje, através dos descendentes dos primeiros membros, que estão espalhados por todas partes do Brasil. Contamos também com a presença de várias Igrejas irmãs, que mandaram seus representantes, dos quais muitos deram sua palavra no momento do culto, enfatizando a importância da Igreja no meio em que ela está, e sua trajetória tão significativa até então, alcançando os 120 anos. O quarteto da PIB de Ijuí participou, apresentando as músicas com vozes abençoadas, e ministrando o momento de louvor a todos os presentes.

A mensagem do culto foi trazida pelo pastor Samuel Esperandio que, em nome da Convenção Batista Pioneira do Sul do Brasil, saudou aos presentes e entregou ao pastor Ilton o “Livro do Centenário”, intitulado “Os Pioneiros: 1910 – 2010”, como presente à Igreja em lembrança pela data e pelo fato de ser parte significativa da história ali escrita. Foi usado o texto de Mateus 16. 18-19, dizendo que a Igreja prevaleceu até hoje, sendo o passado muito importante pela história que fez, mas que temos que olhar o futuro, sempre pensando no que Deus quer para nossas vidas, pois “O nosso futuro é maior que o nosso passado”. Para encerrar o culto, tivemos a participação especial com mais um louvor liderado por equipe local.

Após o culto, todos se dirigiram ao ABP para confraternização com um saboroso churrasco gaúcho. Foram momentos de muita comunhão e de reencontros, que se estendeu quase até o final da tarde. Todos puderem ver a exposição de fotos que foi montada relatando através das imagens um pouco da história da igreja. Deixamos aqui registrado nosso mais profundo sentimento de gratidão, primeiramente a Deus que nos presenteou com um dia maravilhoso, aos membros que incansavelmente trabalharam, e a todos os presentes que fizeram desse dia um dia tão especial. Com certeza todos partilharam de nossa alegria e puderam ver e sentir que “...Grandes coisas fez o Senhor por nós, por isso estamos alegres” (Sl 126. 3).

Última atualização em Ter, 16 de Junho de 2015 12:12
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Pagina 3 de 113
 
Copyright © 2019 Portal Batista. Todos os direitos reservados.
Rua José Higino 416, Predio 28 - Rio de Janeiro - RJ / CEP 20510-412 / (21) 2157-5557